Congresso de Comunicação Pública reunirá profissionais de todo o país em SP

Evento é aberto a estudantes e a profissionais de órgãos da Justiça, do MP e outras organizações públicas

O maior evento do país voltado para profissionais de comunicação de instituições públicas do Sistema de Justiça reunirá, entre os dias 29 e 31 de maio, em São Paulo, centenas de jornalistas, publicitários e universitários de comunicação social.

O Congresso Brasileiro dos Assessores de Comunicação do Sistema de Justiça (Conbrascom) é uma iniciativa do Fórum Nacional de Comunicação e Justiça (FNCJ), que tem por objetivo promover o desenvolvimento de políticas e ações de comunicação voltadas ao esclarecimento do cidadão, além de contribuir para a democratização das instituições e o acesso à Justiça.

Apesar de direcionado a gestores e servidores que atuam em instituições que integram o Sistema de Justiça, o evento é aberto a estudantes e a profissionais de outras organizações, além de contar também com a participação de magistrados, procuradores, promotores, defensores públicos e representantes de associações.

Este ano, a 15ª edição do Congresso terá como temática principal a “Inovação, Criatividade e Diversidade em Comunicação Pública” e será sediado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo.

Em três dias de encontro, especialistas em comunicação no Brasil e no mundo vão ministrar palestras, como “Comunicação que inspira e transforma”, “Inovar é preciso. Mas dá para fazer isso no serviço público?”, “Por que diversidade importa?” e “O papel da comunicação para uma Justiça acessível e inclusiva”.

Na última noite do evento também é realizada a cerimônia de entrega do Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça, que reconhece os melhores projetos e trabalhos, inscritos no Prêmio, desenvolvidos pelas assessorias de comunicação integrantes do Sistema de Justiça.

A premiação, que comemora 17 anos, destaca trabalhos inscritos em 14 categorias, como mídia impressa, digital, radiofônica, social, publicação especial, fotografia, grande reportagem, programa de TV, comunicação interna, campanha institucional de interesse público, relacionamento com a mídia, artigo acadêmico, prêmio honorário e grande prêmio.

As inscrições online para participar do Conbrascom 2019 vão até 22 de maio de 2019. Clique aqui para acessar o site do evento.

Fonte: Conbrascom

Nove estados e o DF têm seções regionais da ABCPública

CE, GO, MT, MS, RS, PR, RO, SP e DF já contam com seções

A ABCPública começa uma nova fase com a criação de seções regionais para mobilizações, estudos e discussões sobre comunicação pública. Nove estados e o Distrito Federal já possuem seção. Na relação abaixo, em quais Estados as seções estão presentes e começando as articulações.

A ABCPública reúne e representa os comunicadores da área pública-governamental e do terceiro setor.

Fundada em 2016 por profissionais de diversos estados e do Distrito Federal, vem se consolidando como um espaço de reflexão, análise e debates sobre os desafios desse setor nas diversas instâncias (Executivo, Legislativo, Judiciário, Ministério Público) e esferas (federal, estadual e municipal).

Os associados da ABCPública têm acesso a conteúdos exclusivos e inéditos sobre a comunicação pública, além de descontos em eventos.

Veja aqui como fazer parte da ABCPública: https://abcpublica.org.br/associe-se/

Ceará
Ludmila Wambergna 
(Hospital Universitário Walter Cantídio)

Distrito Federal
 
Cláudia Lemos 
(Câmara dos Deputados) 

Goiás

Alessandra Lessa 
(Governo de Goiás)

Mato Grosso 
Gabriel Rezende Faria 
(Embrapa Sinop)

Juliana Carvalho
(Governo de Mato Grosso)

Mato Grosso do Sul
Clarice Fontes 
(Embrapa Dourados)

Rio Grande do Sul
Jéfferson Curtinovi 
(Ministério Público Federal)

Minas Gerais 
Lília Gomes 
(Ministério Público do Trabalho)

Marcílio Lana 
(Universidade Federal de Minas Gerais)

Paraná
Kátia Pischelli 
(Embrapa Curitiba)

Rondônia 
Renata Silva 
(Embrapa Porto Velho)

São Paulo
Eduardo Luís Correia 
Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS)

Cartilha orienta jornalistas em casos de assédio on-line

Publicação da Abraji “Como lidar com assédio contra jornalistas nas redes”  está disponível para download

Recentes ataques coordenados a jornalistas nas redes têm ameaçado a liberdade de imprensa e afetado o cotidiano das vítimas, que nem sempre sabem como reagir ao assédio on-line. É nesse contexto que a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) lança a publicação Como lidar com assédio contra jornalistas nas redes. 

Com a cartilha, a organização pretende sensibilizar veículos, jornalistas, empresas de tecnologia, entidades ligadas ao jornalismo e à liberdade de expressão e autoridades policiais e da Justiça para a gravidade do assédio on-line, bem como enfatizar a necessidade de jornalistas e redações elaborar protocolos de defesa a esse problema. “Criamos esse material para que nossos associados e todos os jornalistas tenham um guia de referência rápida sobre como lidar com o assédio”, afirma.

No material disponível on-line e para download, há orientações práticas para lidar com ataques nas redes, além de recomendações que prezam pela privacidade dos jornalistas e por um uso consciente das redes sociais. A Abraji entende que registrar na polícia comportamentos abusivos e eventualmente buscar seus direitos na Justiça são meios de mostrar aos agressores que há consequências para a violência praticada na internet.

A publicação foi produzida pelos jornalistas Marcela Donini e Moreno Osório, do Farol Jornalismo, com supervisão da diretoria da Abraji. Foram consultados especialistas em segurança digital, segurança de jornalistas, crimes cibernéticos, gestão de crise, além de advogados, entre outras fontes. Também foram ouvidos repórteres e editores que sofreram assédio on-line no exercício da profissão.

Fonte: Site Abraji

Com foco no direito do cidadão à informação, à participação e no dever do Estado de prestar contas de suas ações, foi criada a Associação Brasileira de Comunicação Pública - ABCPública.