Live comemora 4 anos da ABCPública

Para onde vai a comunicação pública? Cinco autoras de pesquisas concluídas em 2020 vão conversar sobre onde chegamos e para onde podemos ir neste tempo de mudanças. O debate acontece na quinta-feira, 19/11, às 19h, pelos canais ABCPública no Facebook e no YouTube. A data é o quarto aniversário da Associação.

Modelos de comunicação institucional para transparência, accountability e participação social; profissionalização, cultura organizacional e a reforma administrativa; produção de conteúdo jornalístico, nas redes sociais e engajamento são alguns dos assuntos que vamos discutir. Traga você também suas questões.

Conheça as convidadas e suas pesquisas, publicadas na Biblioteca Digital:

O diretor de Relações Acadêmicas da ABCPública, Jorge Duarte, vai participar da conversa. A mediadora será Cláudia Lemos, coordenadora da Seção da ABCPública no Distrito Federal.

O debate conta com o apoio do “Diz, Mulher! Diálogos em Comunicação e Política“, projeto de lives quinzenais do Grupo de Pesquisa Discurso, Comunicação e Democracia (Discord).

Comemore conosco os 4 anos da ABCPública da melhor forma: compartilhando conhecimento.

Abertas as inscrições para o IX Seminário de Proteção à Privacidade e aos Dados Pessoais

Estão abertas as inscrições para participar do IX Seminário de Proteção à Privacidade e aos Dados Pessoais que acontecerá nos dias 7 e 8 de agosto na cidade de São Paulo. O Seminário é realizado anualmente pelo CGI.br e pelo NIC.br e, nesta edição, conta com a parceria do MPF/SP, do Centro de Ensino e Pesquisa em Inovação da FGV e da Internet Society. As inscrições são gratuitas.

Para mais informações, clique aqui.

TV Câmara comemora 20 anos com seminário internacional

A TV Câmara, em conjunto com o Centro de Formação, Treinamento e Aperfeiçoamento (Cefor), realizará, no dia 7 de junho, o seminário internacional “TV Câmara – 20 Anos: Transparência e Comunicação”. Será no plenário 2 das comissões, das 9h às 19h. As inscrições já estão abertas, mas também poderão ser feitas no dia e local do evento. Participantes inscritos terão direito a certificado.

O evento reunirá pesquisadores e profissionais de emissoras legislativas para fazer um balanço das duas décadas da TV Câmara e das mídias legislativas, discutir os novos desafios e caminhos para o futuro.

Programação

7 de junho, quinta-feira

– 9h: Credenciamento

– 9h30: Abertura

– 10h: Painel com pesquisadores

Modelos de gestão, programação e linguagem das TVs legislativas

Chico Sant’Anna, pesquisador associado ao Centre de Recherches sur l´Action Politique en Europe (Crape)
Fernando Paulino, diretor da Faculdade de Comunicação da UnB
Rachel Barreto, TV Assembleia Minas Gerais/ UFMG
– 12h: Almoço

– 14h: Painel com gestores

Do cabo às mídias sociais – produção de conteúdo e veiculação

Blanca Ibarra, diretora do Canal del Congreso – México
Peter Knowles, diretor da BBC Parliament – Reino Unido
Renata de Paula, diretora da TV Senado – Brasil
– 16h30: Debate

Imprensa e mídias legislativas – desafios da cobertura política

Alon Feuerwerker, FSB Comunicação
Helena Chagas, Os Divergentes
Severino Motta, BuzzFeed

 

Fonte: Câmara Dos Deputados.

CNDH promove audiência pública sobre violência contra comunicadores no Brasil

No próximo dia 8 de maio, às 14h, o Conselho Nacional dos Direitos Humanos (CNDH) realiza a audiência pública “Estratégias de enfrentamento à violência contra comunicadores/as no Brasil”. A atividade foi idealizada pela Comissão Permanente de Direito à Comunicação e à Liberdade de Expressão do colegiado em alusão ao Dia Internacional da Liberdade de Imprensa, celebrado mundialmente em 3 de maio. A audiência é aberta ao público e acontece em Brasília, na sede do Conselho.

Dentre os participantes, estão representantes de organizações da sociedade civil ligadas ao tema, além de instituições públicas, como Ministério dos Direitos Humanos (MDH), Ministério Público Federal (MPF), Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), Ministério da Justiça (MJ). Participam também representante da Relatoria para a Liberdade de Expressão da CIDH/OEA e comunicadores que já foram vítimas de violência.

A proposta da audiência é fortalecer ações de proteção a jornalistas e comunicadores e de prevenção às diversas formas de violência. O tema foi extensivamente trabalhado pelo Grupo de Trabalho “Direitos Humanos dos Profissionais de Comunicação no Brasil”, criado em outubro de 2012 pelo então Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (CDDPH) e integrado por representantes de diversos órgãos do Estado e por organizações da sociedade civil. Os trabalhos do GT resultaram em relatório com recomendações ao poder público. Segundo avalia a comissão, de 2014 pra cá, data da edição do documento, poucas avançaram o que resultou num cenário de pouco avanço nas medidas de prevenção e morosidades nas investigações dos crimes contra este grupo.

Solicitação de informações sobre assassinatos de jornalistas

No dia 22 de fevereiro, o CNDH encaminhou ofícios a diversas instituições públicas solicitando informações sobre as ações adotadas quanto à morte dos jornalistas Ueliton Bayer Brizon (Rondônia) e Jefferson Pureza Lopes (Goiás), assassinados brutalmente em janeiro deste ano. O documento também questiona as instituições sobre medidas para o enfrentamento da violência contra comunicadores de uma maneira geral.

O Conselho relata no documento que os assassinatos dos dois jornalistas foram amplamente denunciados nacional e internacionalmente por instituições ligadas à temática, e que todas elas afirmaram que os crimes, além de atentar contra a integridade física dos jornalistas, representam uma grave violação do direito à liberdade de expressão.

A coordenadora da Comissão Permanente Direito à Comunicação e à Liberdade de Expressão do CNDH, Iara Moura, destaca que os dois assassinatos não são casos isolados e que o Brasil é um pais extremamente perigoso para a atuação de comunicadores e jornalistas. “Essa situação é muito preocupante porque sabemos que cada atentado desse é, além de um atentado à vida, um crime contra a liberdade de imprensa e contra a democracia”, declara a conselheira.

Audiência pública “Estratégias de enfrentamento à violência contra comunicadores/as no Brasil”

Data: 8 de maio de 2018 (terça-feira)

Hora: 14h

Local: Sala de Educação Corporativa – SCS-B, Quadra 9,  Lote C, Ed. Parque Cidade Corporate, Torre A, 10º andar, Brasília-DF

 

Fonte: Intervozes.

Município de Sobral (Ceará) acolhe Mutirão de Comunicação

O município cearense de Sobral acolherá entre os dias 2 e 4 de março a 3ª edição do Mutirão de Comunicação do Regional NE 1, que será inspirado na temática “Educar para comunicação”.

O evento tem como público alvo agentes da Pascom, profissionais da comunicação, professores e estudantes da área, além de presbíteros, religiosos e leigos engajados.

O Mutirão de Comunicação teve sua primeira edição realizada em Itapipoca, no ano 2014. Já a segunda ocorreu em Crato, em 2016.

O evento tem o intuito de promover a integração e o aprimoramento dos agentes pastorais e profissionais da comunicação, a fim de utilizar melhor as mídias digitais e outros instrumentos de comunicação, no intuito de levar a Boa Nova e dinamizar cada vez mais a Ação Evangelizadora do Regional.

Neste ano, o encontro, que é o maior no âmbito da comunicação católica do Ceará, contará com a assessoria do Padre Maurício Cruz (doutorando em Comunicação e Educação pela ECA-USP) e a jornalista Jocasta Pimentel (jornalista, radialista, educomunicadora e pós-graduada em teorias da comunicação e da imagem pela UFC). Também estarão inclusas oficinas de oratória, fotografia, produção de vídeo e de texto, redes sociais e liturgia. (LMI)

Fonte: Gaudium Press.

 

UFPE convida: A Regulação da Mídia e a questão da Comunicação

ForumBrasil

Não perca, no dia 5 de Dezembro de 2017, às 16:30 no auditório 1 da Biblioteca Central, o #FórumBrasil II com o tema: “A Regulação da Mídia e a questão da Comunicação”.

Presença do jornalista e professor da Universidade Católica de Pernambuco, Juliano Domingues; do jornalista Laercio Portela da Marco Zero Conteúdo; da jornalista e professora da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Ana Veloso; e da socióloga e professora da UFPE, Maria Eduarda Rocha.

“Ao discutir a regulação da mídia, os principais pontos colocados são: impedir os monopólios e oligopólios de concessões e a propriedade cruzada de meios de comunicação, barrando que uma mesma rede controle mais do que certo número de emissoras e de outro serviço de comunicação eletrônica no mesmo local, se for empresa jornalística ou publicar jornal diário; o veto à propriedade de emissoras de rádio e TV por políticos; e a instituição de órgão fiscalizador. Mas são essas exigências democráticas? São elas realísticas na sociedade em que vivemos?” Texto completo aqui.

#InstitutoFuturo

Fonte: Instituto Futuro UFPE.

Seminário: "Direito à livre manifestação"

Na próxima quinta-feira (30), a partir das 18h30, o Centro de Cultura Luiz Freire (CCLF), por meio do Projeto Saber e Luta, e a Coordenadoria Ecumênica de Serviço (CESE) promoverá o Seminário “Direito à Livre Manifestação”, no Sindicato dos Bancários de Pernambuco, localizado no bairro da Boa Vista, no Recife. O evento contará com o apoio do Centro Popular de Direitos Humanos – CPDH, da CUT Pernambuco e do MTST Pernambuco.

O objetivo do Seminário é abrir espaço para o debate e o diálogo sobre criminalização de movimentos sociais com a população, a partir das vertentes de cada entidade participante. A mesa será composta por Rosa Sampaio (CCLF), Stélio Cavalcanti (CPDH), Fabiano Moura (CUT-PE) e Rud Rafael (MTST-PE).
O Seminário é aberto ao público.

Seminario

UFRN convida: I Seminário Nacional de Observatórios de Mídia, Democracia e Direitos Humanos

BannerSeminario
Será realizado na próxima terça-feira, 28 de novembro, pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, o Primeiro Seminário de Observatórios de Mídia, Democracia e Direitos Humanos. O Departamento de Comunicação Social, conjuntamente com o grupo de pesquisa Epistemologias e Práticas Emergentes e Transformadoras em Comunicação, Mídias e Cultura (Ecomsul), são os responsáveis pelo evento.

O objetivo principal é mostrar quem controla a mídia no Brasil e contribuir de forma democrática ao acesso à informação. Para isso, será realizada a Mostra de Mídia e Direitos Humanos, o lançamento do Observatório Latino Americano de Comunicação (Amaru) e conferências com o Profº. Dr. Edgard Rebouças, Universidade Federal do Espírito Santo, e a Profª Dra. Ana Veloso, da Universidade Federal de Pernambuco.

As inscrições são gratuitas e estarão abertas até 27 de novembro, dia anterior ao evento.

 
Serviço:  I Seminário Nacional de Observatórios de Mídia, Democracia e Direitos Humanos.
Data: 28 de novembro de 2017.
Local: Auditório 1 do Laboratório de Comunicação – UFRN.
Como participar: Inscrição via SIGAA.
 
Fonte: PROIFES.

PUC São Paulo recebe IV Seminário de Mídia, Política e Eleições

O Seminário de Ciências Sociais da PUC – SP “IV Mídia, Política e Eleições” acontece entre os dias 8 e 10 de novembro de 2017 e tem como tema principal “Crise, Representatividade e Política”. Evento está sendo organizado pelo Núcleo de Estudos em Arte, Mídia e Política (Neamp) e sua programação conta com minicursos, conferências e Grupos de Trabalho.
Confira aqui a programação completa: Programa MPE 2017
 
Sobre o NEAMP:
O Núcleo de Estudos em Arte, Mídia e Política (Neamp), do Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, foi criado em 1997 e visa atender ao interesse acadêmico por esta área da comunicação, especificamente na parte que estuda a relação entre mídia e política.
O NEAMP coloca como seu objetivo formar pesquisadores e estimular a reflexão intelectual e a produção nesta área de conhecimento, centrada na Ciência Política e buscando a interseção com outras formas de poder originadas no campo das artes e no da produção midiática. O NEAMP preocupa-se em incentivar novas abordagens nas Ciências Sociais.
Conheça as pesquisas que estão sendo realizadas no momento no acervo:
Site: http://www.pucsp.br/neamp/

Universidade de Brasília recebe Conferência Internacional Espectro, Sociedade e Comunicação

cropped-logo-menor-com-dada
A Conferência Internacional Espectro, Sociedade e Comunicação acontece gratuitamente entre os dias 13 e 14 de novembro de 2017, no Auditório do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Brasília. Sua programação conta com a presença de especialistas internacionais e nacionais debatendo temas como a digitalização e interatividade da TV e do rádio, a expansão da telefonia móvel e as redes comunitárias, as novas possibilidades de uso do espectro advindas das novas tecnologias de telecomunicações, o ativismo nos meios de comunicação e a regulação jurídica do espectro.
ESC é um evento já realizado em três diferentes universidades (UNICAMP, PUC-Rio e UFRJ). Em sua IV edição, propõe-se a discutir as implicações da chegada da gestão dinâmica do espectro, que traz consigo um modelo de ocupação muito mais eficiente que a mera atribuição de canais de uso exclusivo, tal como praticada por Estados ao longo de mais de cem anos.
Buscando refletir sobre este novo contexto, o IV ESC tem como objetivo debater como poderiam as diferentes sociedades aliar a apropriação do mercado e o desenvolvimento social na transição do analógico para o digital, criando novas formas de utilização eficazes e efetivas do espectro. Qual é o papel da pesquisa e da promoção da cidadania para emergência desse novo paradigma, quando passamos a conceber o espectro como um bem comum tecnológico, abundante, a que todos temos direito e possibilidade de acesso?
Serviço:
IV Conferência Internacional Espectro, Sociedade e Comunicação
Data:  13 e 14 de novembro de 2017
Local: Auditório do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Brasília
O evento é gratuito! Para conhecer a programação acesse: esc4.abradig.org.br/programacao/
 
Fonte: http://esc4.abradig.org.br/
 
 
 

Curso de Jornalismo da Católica promove lançamento do documentário ‘Direitos Violados’

O curso de Jornalismo da Católica promove na próxima quarta, 18, o lançamento do documentário “Direitos Violados”, produzido pelo Observatório de Mídia da UFPE, como parte da programação da Semana Nacional pela Democratização da Comunicação. O documentário se propõe a discutir o tema Mídia e Direitos Humanos. Para tanto, ouve pesquisadores como Pedrinho Guareschi, Aline Lucena e Thaís Ladeira, além de militantes do campo da democratização da comunicação, como Renata Miele, do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação, Denise Viola, da Amarc, e Iara Moura, do Coletivo Intervozes. Após a exibição tem roda de diálogo com os produtores do vídeo Ivson Henrique e Lais Rilda, do Observatório de Mídia da UFPE, os professores e professoras Ana Veloso (UFPE-Recife), Diego Gouveia (UFPE – Caruaru), Vlaudimir Salvador e Andrea Trigueiro (Unicap). O evento é aberto ao público e confere certificado. Bora!
Inscrições no link: https://www.sympla.com.br/lancamento-do-documentario-direitos-violados__202415
 
Fonte: sympla

FNDC denuncia violações à liberdade de expressão

A Semana Nacional de Luta pela Democratização da Comunicação 2017 acontece entre os dias 15 e 21 de outubro, em todo o país

semana-nacional-pela-democratizacao-da-comunicacao-2017114684

O Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC) promove, de 15 a 21 de outubro, a Semana Nacional pela Democratização da Comunicação 2017. Debates, seminários, atos e atividades políticas e culturais estão marcadas em diversos estados, com ênfase na denúncia de violações à liberdade de expressão em curso no Brasil.
Na atual conjuntura, multiplicam-se casos graves de repressão a protestos e manifestantes, censura privada ou judicial de conteúdos na internet e na mídia, decisões judiciais e medidas administrativas contra manifestações artísticas e culturais, aumento da violência contra comunicadores, desmonte da comunicação pública, cerceamento de vozes dissonantes na imprensa, entre outras iniciativas que, no seu conjunto, contribuem para calar a diversidade de ideias, opiniões e pensamento em nosso país.
Para chamar atenção para essa escalada de violações, o FNDC, em parceria com diversas organizações da sociedade civil, lançou em outubro do ano passado a campanha “Calar Jamais!”. Por meio de uma plataforma online, a campanha tem recebido denúncias de violações à liberdade de expressão. No dia 17 de outubro, durante a Semana Nacional, em Salvador (BA), será lançado o relatório de um ano de campanha, que destaca os principais casos constatados no período. Um ano após o início da “Calar Jamais!”, também será um momento de mobilização e intensificação da luta em defesa do direito à comunicação no país. O lançamento acontecerá durante o seminário internacional preparatório para o Fórum Social Mundial (FSM) 2018.
“Em tempos de avanço do conservadorismo e de ruptura democrática no Brasil, a liberdade de expressão acaba se tornando um dos primeiros alvos de ataque. O objetivo dessa campanha, lançada há um ano e que segue muito atual, é alertar a sociedade sobre a gravidade do momento em que vivemos”, afirma Renata Mielli, coordenadora-geral do FNDC.
As denúncias recebidas pela campanha também serão enviadas para organizações nacionais e internacionais de defesa dos direitos humanos, como o Ministério Público Federal, o Conselho Nacional de Direitos Humanos e as Relatorias para a Liberdade de Expressão da OEA (Organização dos Estados Americanos) e da ONU (Organização das Nações Unidas).
Além do lançamento do relatório, a Semana Nacional pela Democratização da Comunicação contará com atividades em diferentes estados sobre comunicação pública, o papel da mídia na atual crise política, regulação democrática dos meios de comunicação, acesso, privacidade e liberdade de expressão na internet, entre outros. A programaçãocompleta organizada pelos comitês estaduais do FNDC será divulgada no portal do Fórum e nas redes sociais da entidade e de organizações parceiras.
Serviço
Semana Nacional pela Democratização da Comunicação
Data: 15 a 21 de outubro de 2017
Local: em todo o país
Mais Informações: www.fndc.org.br

Fonte: FNDC

Com foco no direito do cidadão à informação, à participação e no dever do Estado de prestar contas de suas ações, foi criada a Associação Brasileira de Comunicação Pública - ABCPública.

Newsletter