UFPE oferece disciplina de Comunicação Pública em parceria com Regional Pernambuco

Nova data de início das aulas: 4 de junho

A seção regional da ABCPública em Pernambuco firmou parceria com a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) para a oferta, no próximo semestre, da disciplina Comunicação Pública, no curso de graduação em Jornalismo, aberta para alunos dos demais cursos da UFPE.

“Nos encontros com os estudantes, iremos contribuir nas discussões online bem como desenvolver um projeto de extensão”, explica a coordenadora da regional, Ana Paula Lucena.

Os debates vão abranger as configurações dos sistemas de comunicação no Brasil e no mundo, além de estudos sobre os marcos regulatórios da radiodifusão e das políticas públicas do setor.

A disciplina de Comunicação Pública vai ser oferecida todas as sextas, das 16 às 17h30, em modo remoto. As aulas começam dia 4 de junho, com um seminário sobre o cenário das mídias públicas no país, e serão ministradas pelas docentes Ana Veloso (UFPE), Ana Paula Lucena (UFRPE) e Patrícia Paixão (UFPE). Além da ABCPública, a ação tem parceria com o Observatório de Mídia da UFPE.

Curso avançado ABCPública-Aberje está confirmado e começa dia 15

Está confirmado: começam neste sábado, 15 de maio, as aulas da segunda turma do Programa Avançado de Comunicação Pública, uma parceria da ABCPública com a Aberje (Associação Brasileira de Comunicação Empresarial).

O curso será totalmente virtual e as aulas serão ao vivo, com instrutores com vasta experiência no mercado profissional, a grande maioria na área pública. 

Ainda dá tempo de fazer sua inscrição, tanto para o curso completo como para os módulos avulsos. Veja aqui o conteúdo programático, valores e ficha de inscrição.

Aula de abertura 

A aula deste sábado, dia 15, focará nos desafios da pandemia. Veja a programação:


Palestra:  Informação e Desinformação sobre Covid-19 no Brasil

Patrícia Rossini, professora na University of Liverpool, vai apresentar e discutir um estudo sobre como os brasileiros se informaram e se comportam sobre a pandemia da Covid-19. Mediação de Paulo Nassar (USP), diretor-presidente da Aberje. 

Painel: O que aprendemos sobre comunicação enfrentando a Covid-19

Profissionais que atuam na linha de frente da comunicação em instituições de diferentes estados e perfis vão contar suas experiências e o que aprenderam sobre comunicação durante o período da pandemia. Os painelistas confirmados são Isabel Raupp, chefe da Assessoria de Comunicação da Anvisa; Elisa Andries, coordenadora da Comunicação Social da Fiocruz; Emily Gonçalves, coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo; e Ricardo Azeredo, coordenador da Assessoria de Imprensa da Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre. A mediação vai ser de Jorge Duarte (Embrapa), diretor de Relações Acadêmicas da ABCPública e curador do curso.

Inscreva-se aqui.

Começa dia 15 o Programa Avançado em Comunicação Pública: conheça os palestrantes da abertura

O curso de atualização em comunicação pública mais completo do Brasil, realizado em parceria pela ABCPública e Aberje, começa dia 15 de maio com uma aula de abertura focada nos desafios que a pandemia trouxe. Confira a programação:

Palestra: Informação e Desinformação sobre Covid-19 no Brasil.
Patrícia Rossini, professora na University of Liverpool, vai apresentar e discutir um estudo sobre como os brasileiros se informaram e se comportam sobre a pandemia da Covid-19. Patrícia vai abordar o nível de confiança nas instituições e a predominância de crenças em notícias falsas sobre a pandemia. Mediação de Paulo Nassar (USP), diretor-presidente da Aberje.

Painel: O que aprendemos sobre comunicação enfrentando a Covid-19
Profissionais que atuam na linha de frente da comunicação em instituições de diferentes estados e perfis vão contar suas experiências e o que aprenderam sobre comunicação durante o período da pandemia. Os painelistas confirmados são Isabel Raupp, chefe da Assessoria de Comunicação da Anvisa; Elisa Andries, coordenadora da Comunicação Social da Fiocruz; Emily Gonçalves, coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado da Saúde de SP; e Ricardo Azeredo, coordenador da Assessoria de Imprensa da Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre. A mediação vai ser de Jorge Duarte (Embrapa), diretor de Relações Acadêmicas da ABCPública e curador do curso.

Se você ainda não se inscreveu, clique aqui para garantir uma vaga. O curso tem 60 horas-aula, on-line e ao vivo.

Frente promove curso sobre Comunicação Pública e EBC

A ABCPública participa do curso “Comunicação pública: fortalecimento da sociedade e da democracia”, que a Frente em Defesa da EBC e da Comunicação Pública oferece de 6 a 9 de abril. O curso on-line é gratuito e oferecerá certificado para até 280 inscritos.

A Frente é formada por entidades da sociedade civil, acadêmicas, sindicatos, pesquisadores e jornalistas. Entre os palestrantes estão os professores Laurindo Leal Filho, da ECA-USP, Murilo César Ramos, da UnB, e a jornalista Tereza Cruvinel, ex-presidente da EBC.

Promovido em parceria com o Centro de Pesquisas e Produção em Comunicação e Emergência da Universidade Federal Fluminense (Emerge UFF), grupo de pesquisa integrante da Frente, o curso tem o objetivo de esclarecer sobre a relevância da Comunicação Pública para um ambiente democrático e destacar a importância da EBC no cenário de concentração midiática brasileira.

A iniciativa integra a campanha #FicaEBC, uma mobilização da Frente contra a inclusão da Empresa Brasil de Comunicação no Programa Nacional de Desestatização (PND). A inclusão foi anunciada em 16 de março pela secretária especial do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), Martha Seillier, e publicada no Diário Oficial da União no dia 23 de março.

Segundo ela, os estudos de viabilidade de venda da EBC serão feitos
pelo BNDES e, caso se conclua que a privatização não seja atrativa, por ser a empresa dependente do Tesouro, a outra possibilidade é a liquidação da EBC. Ou seja, o governo avalia fechar a empresa e, com ela, todas as emissoras da Rádio Nacional e da Rádio MEC, a TV Brasil, a Agência Brasil e a Radioagência Nacional.

Lançamento

Na live de lançamento do curso, no dia 30 de março, Fernando Oliveira Paulino, professor da UnB e Coordenador do Laboratório de Políticas
de Comunicação (LaPCom) e da Rede Nacional de Observatórios da Imprensa (RENOI), destacou que a comunicação pública é uma conquista da sociedade, além de estar prevista na Constituição Federal de 1988, como uma forma de enfrentar a tendência autocrática que vigora no ambiente midiático brasileiro.

“Houve resistências ao longo do tempo, pautadas por movimentos sociais e organizações da sociedade civil, que têm lutado, especialmente de 1988 para cá, pela complementaridade da comunicação no país. E com isso a necessidade de se estabelecer ferramentas e instrumentos de promoção do direito à comunicação, especialmente a partir da comunicação pública, ou seja, aquela que atenda não apenas um grupo da sociedade, ou uma perspectiva sobre a sociedade, mas sim uma comunicação que seja compartilhada, diversa e que crie condições para que a sociedade brasileira se veja em sua pluralidade e nas suas possibilidades mais diversificadas de produção, distribuição e acesso à comunicação e à cultura”.

Fernando Paulino (UnB)

O professor Adilson Cabral, coordenador do Emerge UFF, discutiu o que é um projeto da comunicação pública.

“A gente deveria compreender e construir uma caracterização para além dessa distância que separa o estatal do público, e não compreender o sistema estatal como institucional que se pode fazer o que quiser, que se pode garantir uma propaganda do governo de turno”, defendeu.

Adilson Cabral (UFF)

Já o professor de jornalismo da UFF Pedro Aguiar, especialista em agências de notícias, destacou a importância da EBC na distribuição de conteúdos jornalísticos para outras empresas de mídia, inclusive privadas, feita especialmente pela Agência Brasil e pela Radioagência Nacional, exercendo um papel fundamental no mercado midiático brasileiro.

“Não estamos falando só de mídia pequena ou alternativa. Estamos falando de grandes veículos de comunicação do país, que pertencem a conglomerados multimídia empresariais e que se apoiam especialmente na produção da Agência Brasil para construir o material que oferecem ao seu público e, com isso, atrair audiência e ganhar dinheiro com a publicidade”.

Pedro Aguiar (UFF)

Para obter o certificado de participação, deve ser feita inscrição antecipada gratuita em https://doity.com.br/curso-comunicacao-publica-fortalecimento-
da-sociedade-e-da-democracia
(limitado a 280 vagas).

Programa

Comunicação pública: fortalecimento da sociedade e da democracia
De 10h às 11h30

Aula 1 – 06/04
Comunicação pública: conceitos, diretrizes internacionais e criação da EBC
Tereza Cruvinel (jornalista e primeira presidenta da EBC)
Murilo César Ramos (professor emérito da UnB e ex-conselheiro da EBC)
Outros nomes a confirmar
Mediação: Jonas Valente
YouTube – https://www.youtube.com/watch?v=Hj1T256pVKw

Aula 2 – 07/04
Desmonte e Resistências: participação social e democratização da mídia
Laurindo Leal Filho (professor da ECA/USP e 1o Ouvidor-geral da EBC)
Rita Freire (Jornalista, ex-presidenta do Conselho Curador da EBC)
Beth Costa (Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação – FNDC)
Mediação: Guilherme Strozi
YouTube – https://www.youtube.com/watch?v=REOUaH45ooM

Aula 3 – 08/04
E lá fora? Visões e práticas internacionais da comunicação pública

Palestrantes a confirmar
Mediação: Mariana Martins
YouTube – https://www.youtube.com/watch?v=ShWbSmo-cNs

Aula 4 – 09/04
No Brasil: redes de comunicação pública e a EBC

Cláudia Lemos (ABCPública/Câmara dos Deputados)
Ivonete da Silva Lopes (UFV)
Mara Régia (Viva Maria/EBC)
Mediação: Eliane Gonçalves
YouTube – https://www.youtube.com/watch?v=TflcUxxAsfQ

ABCPública debate normatização x censura em live nesta quinta-feira

Na última quarta-feira (4), o presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) encaminhou ofício-circular aos diretores do órgão definindo regras sobre a divulgação de estudos e pesquisas por parte dos técnicos que atuam na instituição. O teor do documento foi interpretado pela associação dos servidores como “cerceamento ideológico” e “instrumento de controle de entrevistas jornalísticas” concedidas pelos pesquisadores (leia íntegra de nota divulgada).

O caso, noticiado por vários dos principais veículos brasileiros de imprensa, suscita uma série de questionamentos de fundo relacionados a comunicação pública, liberdade de expressão, democracia, necessidade de regulamentação e interesse público. Para abordá-los, a ABCPública realiza, nesta quinta-feira (11), às 18h, a live “Normatização x Censura: comunicação, liberdade de expressão e interesse público”.

Convidados
Participarão do debate Maria Helena Weber, professora e coordenadora do Núcleo de Pesquisa em Comunicação Pública e Política e do Observatório da Comunicação Pública da Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Deborah Duprat, advogada e subprocuradora-geral da República aposentada; e Fernando Gaiger Silveira, vice-presidente da Associação dos Funcionários do Ipea. O moderador será Jéfferson Curtinovi, jornalista do Ministério Público Federal e coordenador do Comitê de Regulamentação da ABCPública. A live está sendo organizada com a participação da Regional Rio de Janeiro da ABCPública.

Para participar, basta acessar os canais da ABCPública no YouTube ou no Facebook.

*Atualizada em 10/3, às 12h55 e às 13h55

Live comemora 4 anos da ABCPública

Para onde vai a comunicação pública? Cinco autoras de pesquisas concluídas em 2020 vão conversar sobre onde chegamos e para onde podemos ir neste tempo de mudanças. O debate acontece na quinta-feira, 19/11, às 19h, pelos canais ABCPública no Facebook e no YouTube. A data é o quarto aniversário da Associação.

Modelos de comunicação institucional para transparência, accountability e participação social; profissionalização, cultura organizacional e a reforma administrativa; produção de conteúdo jornalístico, nas redes sociais e engajamento são alguns dos assuntos que vamos discutir. Traga você também suas questões.

Conheça as convidadas e suas pesquisas, publicadas na Biblioteca Digital:

O diretor de Relações Acadêmicas da ABCPública, Jorge Duarte, vai participar da conversa. A mediadora será Cláudia Lemos, coordenadora da Seção da ABCPública no Distrito Federal.

O debate conta com o apoio do “Diz, Mulher! Diálogos em Comunicação e Política“, projeto de lives quinzenais do Grupo de Pesquisa Discurso, Comunicação e Democracia (Discord).

Comemore conosco os 4 anos da ABCPública da melhor forma: compartilhando conhecimento.

Abertas as inscrições para o IX Seminário de Proteção à Privacidade e aos Dados Pessoais

Estão abertas as inscrições para participar do IX Seminário de Proteção à Privacidade e aos Dados Pessoais que acontecerá nos dias 7 e 8 de agosto na cidade de São Paulo. O Seminário é realizado anualmente pelo CGI.br e pelo NIC.br e, nesta edição, conta com a parceria do MPF/SP, do Centro de Ensino e Pesquisa em Inovação da FGV e da Internet Society. As inscrições são gratuitas.

Para mais informações, clique aqui.

TV Câmara comemora 20 anos com seminário internacional

A TV Câmara, em conjunto com o Centro de Formação, Treinamento e Aperfeiçoamento (Cefor), realizará, no dia 7 de junho, o seminário internacional “TV Câmara – 20 Anos: Transparência e Comunicação”. Será no plenário 2 das comissões, das 9h às 19h. As inscrições já estão abertas, mas também poderão ser feitas no dia e local do evento. Participantes inscritos terão direito a certificado.

O evento reunirá pesquisadores e profissionais de emissoras legislativas para fazer um balanço das duas décadas da TV Câmara e das mídias legislativas, discutir os novos desafios e caminhos para o futuro.

Programação

7 de junho, quinta-feira

– 9h: Credenciamento

– 9h30: Abertura

– 10h: Painel com pesquisadores

Modelos de gestão, programação e linguagem das TVs legislativas

Chico Sant’Anna, pesquisador associado ao Centre de Recherches sur l´Action Politique en Europe (Crape)
Fernando Paulino, diretor da Faculdade de Comunicação da UnB
Rachel Barreto, TV Assembleia Minas Gerais/ UFMG
– 12h: Almoço

– 14h: Painel com gestores

Do cabo às mídias sociais – produção de conteúdo e veiculação

Blanca Ibarra, diretora do Canal del Congreso – México
Peter Knowles, diretor da BBC Parliament – Reino Unido
Renata de Paula, diretora da TV Senado – Brasil
– 16h30: Debate

Imprensa e mídias legislativas – desafios da cobertura política

Alon Feuerwerker, FSB Comunicação
Helena Chagas, Os Divergentes
Severino Motta, BuzzFeed

 

Fonte: Câmara Dos Deputados.

CNDH promove audiência pública sobre violência contra comunicadores no Brasil

No próximo dia 8 de maio, às 14h, o Conselho Nacional dos Direitos Humanos (CNDH) realiza a audiência pública “Estratégias de enfrentamento à violência contra comunicadores/as no Brasil”. A atividade foi idealizada pela Comissão Permanente de Direito à Comunicação e à Liberdade de Expressão do colegiado em alusão ao Dia Internacional da Liberdade de Imprensa, celebrado mundialmente em 3 de maio. A audiência é aberta ao público e acontece em Brasília, na sede do Conselho.

Dentre os participantes, estão representantes de organizações da sociedade civil ligadas ao tema, além de instituições públicas, como Ministério dos Direitos Humanos (MDH), Ministério Público Federal (MPF), Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), Ministério da Justiça (MJ). Participam também representante da Relatoria para a Liberdade de Expressão da CIDH/OEA e comunicadores que já foram vítimas de violência.

A proposta da audiência é fortalecer ações de proteção a jornalistas e comunicadores e de prevenção às diversas formas de violência. O tema foi extensivamente trabalhado pelo Grupo de Trabalho “Direitos Humanos dos Profissionais de Comunicação no Brasil”, criado em outubro de 2012 pelo então Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (CDDPH) e integrado por representantes de diversos órgãos do Estado e por organizações da sociedade civil. Os trabalhos do GT resultaram em relatório com recomendações ao poder público. Segundo avalia a comissão, de 2014 pra cá, data da edição do documento, poucas avançaram o que resultou num cenário de pouco avanço nas medidas de prevenção e morosidades nas investigações dos crimes contra este grupo.

Solicitação de informações sobre assassinatos de jornalistas

No dia 22 de fevereiro, o CNDH encaminhou ofícios a diversas instituições públicas solicitando informações sobre as ações adotadas quanto à morte dos jornalistas Ueliton Bayer Brizon (Rondônia) e Jefferson Pureza Lopes (Goiás), assassinados brutalmente em janeiro deste ano. O documento também questiona as instituições sobre medidas para o enfrentamento da violência contra comunicadores de uma maneira geral.

O Conselho relata no documento que os assassinatos dos dois jornalistas foram amplamente denunciados nacional e internacionalmente por instituições ligadas à temática, e que todas elas afirmaram que os crimes, além de atentar contra a integridade física dos jornalistas, representam uma grave violação do direito à liberdade de expressão.

A coordenadora da Comissão Permanente Direito à Comunicação e à Liberdade de Expressão do CNDH, Iara Moura, destaca que os dois assassinatos não são casos isolados e que o Brasil é um pais extremamente perigoso para a atuação de comunicadores e jornalistas. “Essa situação é muito preocupante porque sabemos que cada atentado desse é, além de um atentado à vida, um crime contra a liberdade de imprensa e contra a democracia”, declara a conselheira.

Audiência pública “Estratégias de enfrentamento à violência contra comunicadores/as no Brasil”

Data: 8 de maio de 2018 (terça-feira)

Hora: 14h

Local: Sala de Educação Corporativa – SCS-B, Quadra 9,  Lote C, Ed. Parque Cidade Corporate, Torre A, 10º andar, Brasília-DF

 

Fonte: Intervozes.

Município de Sobral (Ceará) acolhe Mutirão de Comunicação

O município cearense de Sobral acolherá entre os dias 2 e 4 de março a 3ª edição do Mutirão de Comunicação do Regional NE 1, que será inspirado na temática “Educar para comunicação”.

O evento tem como público alvo agentes da Pascom, profissionais da comunicação, professores e estudantes da área, além de presbíteros, religiosos e leigos engajados.

O Mutirão de Comunicação teve sua primeira edição realizada em Itapipoca, no ano 2014. Já a segunda ocorreu em Crato, em 2016.

O evento tem o intuito de promover a integração e o aprimoramento dos agentes pastorais e profissionais da comunicação, a fim de utilizar melhor as mídias digitais e outros instrumentos de comunicação, no intuito de levar a Boa Nova e dinamizar cada vez mais a Ação Evangelizadora do Regional.

Neste ano, o encontro, que é o maior no âmbito da comunicação católica do Ceará, contará com a assessoria do Padre Maurício Cruz (doutorando em Comunicação e Educação pela ECA-USP) e a jornalista Jocasta Pimentel (jornalista, radialista, educomunicadora e pós-graduada em teorias da comunicação e da imagem pela UFC). Também estarão inclusas oficinas de oratória, fotografia, produção de vídeo e de texto, redes sociais e liturgia. (LMI)

Fonte: Gaudium Press.

 

UFPE convida: A Regulação da Mídia e a questão da Comunicação

ForumBrasil

Não perca, no dia 5 de Dezembro de 2017, às 16:30 no auditório 1 da Biblioteca Central, o #FórumBrasil II com o tema: “A Regulação da Mídia e a questão da Comunicação”.

Presença do jornalista e professor da Universidade Católica de Pernambuco, Juliano Domingues; do jornalista Laercio Portela da Marco Zero Conteúdo; da jornalista e professora da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Ana Veloso; e da socióloga e professora da UFPE, Maria Eduarda Rocha.

“Ao discutir a regulação da mídia, os principais pontos colocados são: impedir os monopólios e oligopólios de concessões e a propriedade cruzada de meios de comunicação, barrando que uma mesma rede controle mais do que certo número de emissoras e de outro serviço de comunicação eletrônica no mesmo local, se for empresa jornalística ou publicar jornal diário; o veto à propriedade de emissoras de rádio e TV por políticos; e a instituição de órgão fiscalizador. Mas são essas exigências democráticas? São elas realísticas na sociedade em que vivemos?” Texto completo aqui.

#InstitutoFuturo

Fonte: Instituto Futuro UFPE.

Seminário: "Direito à livre manifestação"

Na próxima quinta-feira (30), a partir das 18h30, o Centro de Cultura Luiz Freire (CCLF), por meio do Projeto Saber e Luta, e a Coordenadoria Ecumênica de Serviço (CESE) promoverá o Seminário “Direito à Livre Manifestação”, no Sindicato dos Bancários de Pernambuco, localizado no bairro da Boa Vista, no Recife. O evento contará com o apoio do Centro Popular de Direitos Humanos – CPDH, da CUT Pernambuco e do MTST Pernambuco.

O objetivo do Seminário é abrir espaço para o debate e o diálogo sobre criminalização de movimentos sociais com a população, a partir das vertentes de cada entidade participante. A mesa será composta por Rosa Sampaio (CCLF), Stélio Cavalcanti (CPDH), Fabiano Moura (CUT-PE) e Rud Rafael (MTST-PE).
O Seminário é aberto ao público.

Seminario

Com foco no direito do cidadão à informação, à participação e no dever do Estado de prestar contas de suas ações, foi criada a Associação Brasileira de Comunicação Pública - ABCPública.

Newsletter