• Associação Brasileira de Comunicação Pública

Jorge Duarte participa de live sobre comunicação em tempos de crise

Evento virtual é promovido nesta quarta (22) pelo Fórum Nacional de Gestão, ligado ao Conselho Nacional do Ministério Público .

Em momentos de crise, como o que vivemos atualmente, a comunicação com a sociedade é ainda mais relevante. Mas qual deve ser exatamente o papel das unidades de comunicação das instituições públicas? Esse é o tema da live que acontece hoje (22), às 15h, com o jornalista Jorge Duarte, diretor da ABCPública. Clique aqui: https://bit.ly/2yuT0pP

O evento virtual é promovido pelo Fórum Nacional de Gestão, ligado ao Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). A mediação será das jornalistas Giselle Borges (MP Minas Gerais) e Cristina Oliveira (MP Rio Grande do Sul).

Partidarismo político e religioso não fazem parte da comunicação pública republicana

A Associação Brasileira de Comunicação Pública (ABCPública) repudia qualquer ato que venha a ferir a democracia e o pluralismo, especialmente quando são utilizados espaços públicos. No último domingo (12/04), a TV Brasil (emissora pública) transmitiu evento do presidente da república, Jair Bolsonaro, com a participação de representantes de igreja que apoiam o Governo Federal.

Os diálogos travados entre os participantes distorcem os objetivos da comunicação pública, afastam-se do fundamento constitucional do Estado laico e reforçam o papel da emissora como órgão de propaganda do governo.

A TV Brasil nasceu para promover a educação, informação, cidadania e cultura garantindo a pluralidade de vozes e visões da sociedade.

A ABCPública reitera seu compromisso de lutar para que a comunicação pública seja regida pelo interesse exclusivo dos cidadãos, movida pela participação social, pela transparência e pluralismo. Somente assim, vamos fortalecer a democracia brasileira.

Brasília 15 de abril de 2020

Conheça 10 manuais de mídias sociais

A Biblioteca Digital da ABCPública publicou dez manuais e normas sobre o uso de mídias sociais em diversas instituições públicas, entre elas a Secretaria de Comunicação da Presidência, Fiocruz e Ministério Público.

As regras de utilização das redes foram o tema do encontro de março da regional da ABCPública no Distrito Federal, com participação dos jornalistas Rodrigo Farhat, Márcia Turcato e Ana Paula Neves.

Quem fez o levantamento foi Ana Paula que integra o Comitê Gestor de Mídias Sociais da Câmara dos Deputados. Ela fez a pesquisa como parte da preparação de um manual interno.

“Quase metade das normas e manuais pesquisados trata de alguma forma da conduta do servidor em seu perfil pessoal e, de maneira geral, reforçam a tese de que tudo o que for postado pode ser visto pelos demais usuários como sendo uma mensagem da própria Instituição, em razão da função pública,” observa.

Profissionais de Brasília discutem o uso de mídias sociais

Emergência em saúde pública requer comunicação que não confunda a sociedade

Nota da ABCPública

A Comunicação Pública – em todas as instâncias – deve se basear pela transparência e verdade. Uma das consequências de informações desencontradas e orientações erradas é o descrédito do serviço público perante o cidadão.

Neste momento de emergência em saúde pública, a sociedade não deve ser confundida, nem vítima adicional de disputas políticas em torno da falsa dicotomia saúde x economia. Ambas dimensões andam juntas. Medidas para prevenir, adotar os protocolos sanitários internacionais e, ao mesmo tempo, cuidar da saúde da economia são inseparáveis.

Lamentamos a manifestação infeliz da Presidência da República, que só tem o efeito de confundir, desorientar, aumentar a insegurança e colocar ainda mais tensão nos ombros da população. Nesta conjuntura desafiadora, a comunicação pública requer de seus líderes e porta-vozes responsabilidade e zelo nas informações para a sociedade.

Diretoria da Associação Brasileira de Comunicação Pública

Brasília, 25 de março de 2020.

Atualizada em 25/3/2020, às 18h .


Com foco no direito do cidadão à informação, à participação e no dever do Estado de prestar contas de suas ações, foi criada a Associação Brasileira de Comunicação Pública - ABCPública.