• Associação Brasileira de Comunicação Pública

Conheça 10 manuais de mídias sociais

A Biblioteca Digital da ABCPública publicou dez manuais e normas sobre o uso de mídias sociais em diversas instituições públicas, entre elas a Secretaria de Comunicação da Presidência, Fiocruz e Ministério Público.

As regras de utilização das redes foram o tema do encontro de março da regional da ABCPública no Distrito Federal, com participação dos jornalistas Rodrigo Farhat, Márcia Turcato e Ana Paula Neves.

Quem fez o levantamento foi Ana Paula que integra o Comitê Gestor de Mídias Sociais da Câmara dos Deputados. Ela fez a pesquisa como parte da preparação de um manual interno.

“Quase metade das normas e manuais pesquisados trata de alguma forma da conduta do servidor em seu perfil pessoal e, de maneira geral, reforçam a tese de que tudo o que for postado pode ser visto pelos demais usuários como sendo uma mensagem da própria Instituição, em razão da função pública,” observa.

Profissionais de Brasília discutem o uso de mídias sociais

Emergência em saúde pública requer comunicação que não confunda a sociedade

Nota da ABCPública

A Comunicação Pública – em todas as instâncias – deve se basear pela transparência e verdade. Uma das consequências de informações desencontradas e orientações erradas é o descrédito do serviço público perante o cidadão.

Neste momento de emergência em saúde pública, a sociedade não deve ser confundida, nem vítima adicional de disputas políticas em torno da falsa dicotomia saúde x economia. Ambas dimensões andam juntas. Medidas para prevenir, adotar os protocolos sanitários internacionais e, ao mesmo tempo, cuidar da saúde da economia são inseparáveis.

Lamentamos a manifestação infeliz da Presidência da República, que só tem o efeito de confundir, desorientar, aumentar a insegurança e colocar ainda mais tensão nos ombros da população. Nesta conjuntura desafiadora, a comunicação pública requer de seus líderes e porta-vozes responsabilidade e zelo nas informações para a sociedade.

Diretoria da Associação Brasileira de Comunicação Pública

Brasília, 25 de março de 2020.

Atualizada em 25/3/2020, às 18h .


Nota de repúdio

ABCPública se manifesta sobre ataques à imprensa

A Comunicação Pública não é feita apenas pelos profissionais de comunicação que trabalham nas instituições públicas, mas por todos que as integram, sendo os seus dirigentes os principais porta-vozes dessas entidades. Quando a autoridade máxima do país e outras autoridades públicas endossam ataques à imprensa, com comportamentos misóginos, homofóbicos, racistas, arbitrários, não é apenas a instituição que se macula: a democracia é atingida e perde toda a sociedade. 

Ressalte-se que comportamentos sexistas não têm sido exclusivos do Governo Federal. Estão disseminados na sociedade, inclusive na oposição e na imprensa. Mas a recorrência desses casos no âmbito do Estado gera especial preocupação. Das autoridades públicas é legalmente exigido decoro, e moralmente exigido um comportamento exemplar. A misoginia institucionalizada é um estímulo à violência contra a mulher.

Diante disso conclamamos todos os brasileiros, os profissionais de comunicação, em especial os do campo público, a combaterem tais comportamentos e assim construirmos um ambiente de comunicação e uma sociedade menos violentos. Não podemos ficar indiferentes perante condutas que ofendem a dignidade humana.                                                                                                                           

Por fim, nos solidarizamos com todas as colegas que vêm sofrendo cotidianamente com esses ataques, especialmente com a jornalista Patrícia Campos Mello, vítima do mais recente e inaceitável caso.

Brasília, 19 de fevereiro de 2020

Associação Brasileira de Comunicação Pública

Novo podcast traz conteúdo sobre comunicação pública com leveza e bom humor

Iniciativa é da coordenadora da ABCPública em SP e diretora de comunicação do TRT da 2a Região

Fazer comunicação em qualquer empresa não é nada fácil. Correria, crises, falta de reconhecimento e de orçamento são só alguns dos desafios que os profissionais de comunicação enfrentam todos os dias. E quem trabalha com comunicação no serviço público sofre ainda mais. É preciso muito criatividade para lidar com as limitações e problemas do dia a dia.

Para falar do assunto com abordagem leve e divertida, foi criado o podcast “Comunicação Pública: Guia de Sobrevivência”. A iniciativa é da coordenadora da ABCPública em São Paulo e diretora de comunicação do TRT da 2a Região, Aline Castro. A produção, que a princípio terá periodicidade quinzenal, vai trazer breves entrevistas com especialistas na área, além de dicas e cases de sucesso de comunicação organizacional, com foco no setor público. 

O primeiro episódio conta com a participação do jornalista e relações públicas, doutor em comunicação e profissional de comunicação da Embrapa, Jorge Duarte, falando do tema “comunicação estratégica”.

Os próximos episódios tratarão de assuntos como comunicação digital, estrutura das áreas de comunicação, trocas de administração, relacionamento com a imprensa e muito mais.

O Podcast está disponível nos aplicativos Apple, Spotify, Google Podcasts, Soundcloud, entre outros: https://open.spotify.com/show/7baplI6fdwms7ox0WES7Q0

Com foco no direito do cidadão à informação, à participação e no dever do Estado de prestar contas de suas ações, foi criada a Associação Brasileira de Comunicação Pública - ABCPública.